03 de June de 2018

Roteiro | Alemanha: Rota Romântica

Estradas belíssimas, que margeiam vales, montanhas e castelos, são comuns nessa parte da Alemanha. O cenário é tão bucólico que a região é conhecida como Rota Romântica, já que inspira os apaixonados e provoca suspiros até mesmo nos mais durões. 

Estradas belíssimas, que margeiam vales, montanhas e castelos, são comuns nessa parte da Alemanha. O cenário é tão bucólico que a região é conhecida como Rota Romântica, já que inspira os apaixonados e provoca suspiros até mesmo nos mais durões. É também um caminho com muita História, com H maiúsculo mesmo, boas cervejas e ótima comida. Para Alugar um carro alemão e se apaixonar percorrendo estes caminhos, cheque as melhores tarifas e condições na Mobility!
Dia 1 Frankfurt / Ruedesheim – 65 km
Se essa é sua a primeira vez na Alemanha, prepare-se para ficar fascinado com o país. Depois de uma viagem longa de avião, o percurso de carro é curto e o destino, Ruedesheim, uma charmosa cidade erguida às margens do rio Reno. Os hotéis são muito charmosos e alguns pertencem aos donos de vinícolas, o que torna ainda mais atraente a hospedagem. Entre no ritmo da cidade e aprecie a paisagem, às margens do Reno. Depois do almoço, faça um cruzeiro de barco pelo Reno, não leva mais que uma hora e permite avistar castelos, áreas de cultivo de uva e outras cidades construídas às margens do rio. No final do dia, visite uma adega e brinde a esse belo início de viagem!

Dia 2 Ruedesheim / Heidelberg / Baden-Baden – 219 km
Logo após um farto café da manhã, com os deliciosos pães da Alemanha, queijos e outros derivados do leite (excelentes em todo o país), pegue a estrada em direção a Baden-Baden, na região da Floresta Negra. No caminho, uma parada estratégica para conhecer Heidelberg

Heidelberg
Heildelberg é um esplendor. Já no século 14, era o centro de poder da região – daí a quantidade de construções históricas portentosas, como a Haus zum Ritter (século 16), a igreja Heiliggeistkirche (século 15) e o Castelo de Heidelberg, que foi construído e destruídos várias vezes entre os séculos 13 e 17 e hoje está em ruínas. Também vale a visita (e a foto) a Alte Brücke, charmosa ponte sobre o rio Neckar.

, famosa no mundo inteiro por seu castelo romântico e o charmoso centro histórico. Visite o castelo, faça uma caminhada pela parte central da cidade e almoce por lá. Em Baden-Baden, a sofisticação pode ser vista por toda parte – nas atividades culturais, compras, esportes, spas, restaurantes, cafés e bares. Em Baden-Baden você vai relaxar. À noite, conheça o clássico cassino ou vá acompanhar uma das animadas corridas de cavalos.

Dia 3 Baden-Baden / Lago Constance / Lindau – 312 km
A manhã pode ser reservada para aproveitar os banhos termais, conhecer um pouco da tradição local e visitas as ruínas romanas

Baden-Baden
Os romanos chegaram a Baden-Baden no ano 80 d.C. e, ao encontrar as fontes de água termal, dominaram o território e os celtas que aqui viviam. A fama de Baden-Baden e seus banhos atravessou os séculos. Resquícios dessa época podem ser vistos na cidade velha, perto da Schlossberg. Mais recentemente, no século 19, a cidade ganhou fama entre aristocratas europeus e construções neoclássicas ergueram-se na cidade. Numa delas funciona um dos cassinos mais antigos mais do mundo, aberto em 1838.

. No centro da cidade, estacione o carro que alugou e caminhe para fazer compras e uma refeição rápida. Depois, pegue a estrada e siga às margens o lago Constance, que em alemão se chama Bodensee, e passe a noite em Lindau, cidade à beira do lago que preserva o charme medieval e cativa os visitantes. A vontade de parar no caminho ou seguir outras rotas é grande: daqui é possível conhecer Sttutgart, mais a noroeste; Strassbourg, ao sul, na Alsácia, França; ou ainda seguir pela Floresta Negra e parar em Freiburg. Mas você não se arrependerá de ficar aqui: o lago Bodensee no verão vira ponto de encontro de alemães, austríacos e suíços, que vêm em busca de um belo pôr-do-sol, flores, palmeiras e vilarejos acolhedores. Um cruzeiro de barco é a maneira ideal de conhecer as ilhas lacustres.

Dia 4 Lindau / Munique – 181 km
Siga cedo para Munique. Há muitas atrações nesta cidade e você vai perceber que o povo da Baviera é diferente das demais regiões. Comece pelos cartões postais: na parte central da cidade, visite a Igreja de Nossa Senhora (Frauenkirche), com suas duas torres que se destacam na paisagem, e Marienplatz, a praça principal desde a fundação da cidade e local onde está situada a nova prefeitura em estilo gótico. Os turistas param para assistir a uma apresentação de música mecânica às 11h, 12h e 17h nos meses de verão. Almoce na região central, em uma das inúmeras cervejarias, e reserve a parte da tarde para conhecer algum dos fascinantes museus de Munique

Museus de Munique
Munique tem museus bem variados: você pode escolher entre ver obras de arte ou a evolução tecnológica da humanidade. Para a primeira opção, a dica é a Alte Pinakothek, ou Pinacoteca, com obras de Dürer, Ticiano, Rubens e Rembrandt, entre outros. Para a segunda opção, o Deutsches Museum, maior do mundo em ciência e tecnologia. Prepare-se para saber mais sobre astronomia, transportes, física, música e muito mais.

. Se quiser rodar um pouco pela região, pegue o carro e siga na parte da tarde para Kempten, cidade fundada pelos romanos na região de Allgäu. À noite, em Munique, saia para beber cerveja, já que está na Baviera, oras!

Dia 5 Munique / Oberammergau / Garmisch / Munique – 202 km

Deixe Munique hoje durante o dia todo para conhecer a região dos Alpes. Leve um agasalho, mesmo no verão, pois aqui a temperatura é sempre mais baixa. Se for inverno, faça o aluguel de seu carro com correntes para pneus, que tornam o dirigir na neve mais tranquilo. O destino é Oberammergau, um vilarejo com pouco mais de 5 mil habitantes, muita neve e paisagens belíssimas. Se viajar em fevereiro, vai perceber intensa movimentação na cidade, pois ela recebe esquiadores de cross-country do mundo inteiro. No resto do ano, Obergammergau é pacata, com boas lojas de artesanato e um teatro para a encenação da Paixão de Cristo todos os anos. Almoce ou faça um lanche em Oberammergau e siga para Garmisch, no coração dos Alpes, há apenas uma hora de Munique. Se você gosta de esquiar ou praticar snowboarding, aproveite. Para apreciar a paisagem, estacione o carro, e pegue um dos 12 cable cars, que levam os turistas aos pontos mais altos das montanhas, incluindo Zugspitze a quase 3 mil metros de altitude. À noite, em Munique, aproveite: as cervejarias são sempre animadas e, no verão, vá tudo acontece no beer gardens.

Dia 6 Munique / Nuremberg – 171 km
Caia na estrada novamente – o que, estando na Alemanha, é tão divertido quanto parar nas cidades. Conheça Nuremberg, uma metrópole com meio milhão de habitantes com um centro histórico medieval, igrejas góticas e construções históricas. Percorra esta região a pé e escolha um restaurante para almoçar. Um dos destaques da cidade é Castelo Kaiserburg, já mais distante

Nuremberg
Fundada por volta do ano 1000, Nuremberg é de grande importância histórica para a Alemanha – basta dizer que a cidade foi um centro de produção de livros nos séculos 15 e 16, sem citar sua conexão mais recente, os julgamentos de criminosos nazistas no final dos anos 40 e nos anos 50, que aconteceram aqui. A cidade reúne um conjunto arquitetônico impressionante, de diferentes estilos. Se você quer economizar tempo, vá direto ao Kaiserburg, uma série de castelos e construções dos séculos 11 e 12 com mais de 80 torres e uma muralha com cinco quilômetros de extensão. Daqui é possível, ainda, ter uma bela vista da cidade.

. À noite, a pedida é novamente uma cervejaria – dificilmente alguém se cansa delas!

Dia 7 Nuremberg / Rothenburg / Wurzburg – 175 km
O destino do dia é Wurzburg, cidade que fica a apenas uma hora de Frankfurt, de onde partem os vôos de volta ao Brasil. No caminho, Rothenburg é parada mais que obrigatória

Rothenburg ob der Tauber
Rothenburg é a cidade dos românticos. Você vai sentir que está de volta à Idade Média, como se tivesse entrado em um livro de história ou de contos-de-fadas. Caminhe pela cidade para respirar a atmosfera diferenciada. Se a sua viagem acontecer no final do ano, conheça os encantadores mercados de Natal – as crianças deliram. Em qualquer época do ano, gente com nervos de aço podem fazer um teste no Museu Medieval do Crime, com casos de arrepiar os cabelos.

 

. No fim do dia, siga para Wurzburg. E, depois de se instalar em um hotel, a pedida é jantar. E muito bem! Para beber, peça um bom vinho da Francônia, que também surpreenderá seu paladar.

Dia 8 Wurzburg / Frankfurt – 120 km
Este é seu o último dia na Alemanha. E são duas opções básicas para curtir esta cidade hoje pela manhã: fazer um tour para degustar vinhos e conhecer produtores ou apreciar a arquitetura e o charme da cidade, passeando pelo centro e estendendo a rota até o Residenz Palace, considerado patrimônio histórico mundial. Almoce ainda em Wurzburg e depois pegue o carro alugado em direção a Frankfurt.

 

As melhores locadoras, carros de luxo, transfers e motoristas à sua disposição na Mobility.
Alugue agora o carro que mais combina com essa viagem no site www.mobility.com.br!
Deixe um comentário: